O Sporting visita esta sexta-feira, a partir das 18h30 (de Portugal continental, 17h30) o terreno do Santa Clara e, face à ausência de Rúben Amorim que, infetado com COVID-19, não vai estar no encontro, coube ao seu treinador adjunto, Carlos Fernandes, marcar presença na conferência de imprensa de antevisão da partida.

Sporting sem Amorim no banco: "Como é lógico, queríamos ter o Rúben connosco, porque é uma pessoa que transmite uma energia muito positiva ao grupo. Mas o mais importante é que ele está bem e a família também. O que ele nos passou foi que eu podia vir à conferência, para treinar. Hoje em dia, com as novas tecnologias, isso vai-se esbatendo. Hoje, por exemplo, ele esteve a ver o treino em direto e consegue-nos ajudar sobre algumas correções. No jogo ou em estágio, ele é um treinador que dá espaço aos jogadores. A única coisa que podemos sentir é não ter a energia dele no momento, porque em termos de preparação estamos tal e qual."

Com apenas 27 anos, vai orientar a equipa a partir do banco: "É positivo estar aqui, independentemente da idade. Tenho a sorte de trabalhar com alguém que dá essa oportunidade quer a jogadores, quer a treinadores. A nossa equipa técnica é um misto entre a experiência do mister Vital, e jovens como eu ou o Adélio, que estamos aqui há três anos. É encarar com naturalidade. Surgiu esta oportunidade. Se eu tiver COVID, há de surgir outro. Há que olhar o dia a dia assim".

O que esperar do Santa Clara: "É uma equipa com um plantel com mais qualidade do que a pontuação indica. No início do ano estiveram perto de se qualificarem para a fase de grupos das provas europeias e não o conseguiram por muito pouco. Uma equipa que elimina o FC Porto demonstra que tem essa capacidade. Tem características muito específicas, um guarda-redes que joga muito bem com os pés, que tem soluções e profundidade no plantel. Têm o Morita, que joga muito bem. Têm jogadores com capacidade de ruptura. Apesar do Santa Clara estar a atravessar um momento menos bom, tem a capacidade de ganhar a qualquer equipa e já o demonstrou isso. Temos de estar preparados."

Presença ou não dos jogadores recuperados de COVID-19 no encontro: "Primeiro importa avaliar a saúde do atleta e o departamento médico indica-nos isso. Quando o jogador regressa tem de estar dentro dos parâmetros. Se não estiver, é porque ainda não está apto. Esse será sempre o nosso pensamento. O Ugarte regressou ontem e o Tabata hoje. O Geny, o Marsà e o Inácio continuam com Covid-19 e impedidos de estar com a equipa."

'Seca' de golos de Pote: "Não olhamos para isso como um mau momento. Se olharmos para os últimos sete jogos, foi a altura em que ele fez mais assistências. Se há um ano ele não marcasse ninguém olhava para isso, e agora olham mais para isso. O que importa é que ele está a fazer o que o treinador pede. Isso é a essência dele."

Ponto de situação dos jogadores vindos de lesão: "O Feddal está de regresso e será convocado. O Porro não será convocado."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.