Jorge Jesus recebeu esta semana muitos elogios de vários ex-jogadores do Benfica, como Garay, Witsel ou Javi Garcia, que aconselharam o clube da Luz a renovar contrato com o treinador encarnado.

"Em relação a esses jogadores, até estão os três na mesma equipa [Zenit]. Tenho saudades deles, como é obvio, porque foram grandes jogadores e grandes profissionais aqui no Benfica. O resto e o fundamental na pergunta é que estou numa carreira em que o que mais adoro é o futebol. A partir daqui treino no Benfica, na China, no Uruguai. É essa a minha paixão e a minha grande prioridade", disse o treinador do Benfica.

Numa conferência de imprensa realizada no centro de estágio no Seixal, Jorge Jesus comentou ainda o facto de a conceituada revista inglesa Four-Four-Two ter dado um grande destaque ao seu trabalho, colocando-o como uma das hipóteses de sucessão a Manuel Pellegrini no Manchester City. "Tudo isso não é por acaso, é um trabalho de seis anos que agradeço aos jogadores e ao Benfica. Senão fosse o Benfica não tinha possibilidade de ser tão falado. É com eles que quero melhorar todos os dias, mas como tenho dito, a minha profissão e paixão é o futebol. Quero é trabalhar onde eu gosto e onde as pessoas gostam de mim", sublinhou.

Já sobre o Belenenses, que os encarnados defrontam este sábado (18h00) para a 29ª jornada da Liga, o treinador do clube da Luz antecipa um jogo complicado, mas apela à presença dos adeptos do Benfica no Restelo. "É um dérbi de Lisboa. Normalmente em Belém não é fácil, o Belenenses está numa posição que lhe pode garantir a qualificação para a Liga Europa e tem bons jogadores, mas temos também esse conhecimento do nosso adversário e acreditamos muito naquilo que fazemos. Estamos também numa boa fase no campeonato. Nada é fácil, só se conquistam vitórias com muito querer, muita sabedoria e muito sacrifício. É isso que vamos fazer, pensando que amanhã o Restelo esteja 90 por cento vermelho. Isso traz-nos mais confiança e ajuda-nos a conquistar os três pontos", explicou.

Por fim, Jorge Jesus manteve a dúvida sobre a utilização de Jonas e Nico Gaitán no Restelo. "Nico e Jonas tiveram alguns problemas de fadiga muscular, não treinaram alguns dias. Até amanhã vou decidir se os posso lançar no jogo ou não", rematou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.