O treinador do Beira-Mar, Ulisses Morais, disse hoje que está à espera de um «clique» para levar a equipa de volta às vitórias, na antevisão do partida com o Gil Vicente, a contar para a 22.ª jornada da Liga de futebol.

«Disse aos meus jogadores que nada na vida acaba como começa, pelo que por vezes basta um clique para mudar a confiança e a solidariedade que existe numa equipa», afirmou o técnico em conferência de imprensa.

Depois de se ter estreado no comando da formação “aurinegra” com uma derrota pesada frente ao Rio Ave, o treinador disse que esse resultado «teve a ver com a espiral de maus resultados e de infortúnio que a equipa atravessa», sublinhando que o Beira-Mar não pode ficar agarrados ao passado.

Ulisses Morais referiu que é fundamental «corrigir os aspetos emocionais» do plantel e que, para tal, é necessária maior concentração e dedicação: «Mesmo com as contrariedades, devemos criar uma ideia de jogo mais competente e decisiva».

O técnico afirmou que vai procurar que a equipa seja «equilibrada» e que vai construir o "onze" para a receção ao Gil Vicente com os atletas disponíveis, no intuito de «valorizar» os jogadores que tem.

O treinador tem algumas limitações para a partida de domingo, uma vez que não vai poder contar com o castigado Nuno Lopes, assim como os lesionados Serginho, Pedro Moreira, Edson Sitta e Tiago Cintra.

Em relação ao adversário, Ulisses Morais espera um Gil Vicente «igual a si próprio, uma equipa muito competitiva e competente, com jogadores com grande qualidade e velocidade».

O Beira-Mar, 14.º classificado com 17 pontos, recebe o Gil Vicente, que ocupa a nona posição com 23, num encontro agendado para domingo, às 16:00, no Estádio Municipal de Aveiro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.