Dois golos na primeira parte garantiram hoje à União de Leiria o triunfo por 2-0 frente ao Vitória de Setúbal, em jogo da nona jornada da Liga de futebol, disputado no Estádio Municipal da Marinha Grande.

Dez minutos bastaram para Bruno Moraes, de grande penalidade, e Djaniny fixarem o resultado. A boa reação do Setúbal no segundo tempo não foi suficiente para evitar a derrota.

O triunfo permitiu à União de Leiria ficar mais tranquila na classificação, a um ponto do Vitória de Setúbal.

Logo no primeiro minuto, Diego negou o golo a Bruno Moraes, mas o que se pensava ser o prenúncio de um bom jogo foi rebate falso: a primeira meia hora foi mal jogada, com muitas bolas pelo ar, diversos passes errados e quase nenhuma oportunidade de perigo.

Com três médios mais criativos, o Vitória de Setúbal ganhou ascendente face à União de Leiria, que apostava na combatividade de Tiago Terroso e Marcos Paulo, deixando a criação a cargo de Elvis.

O monótono início de jogo só foi interrompido por um cabeceamento perigoso de Jorge Gonçalves, aos 17 minutos, ao lado da baliza de Gottardi, no lance mais perigoso criado pela equipa de Bruno Ribeiro no primeiro tempo.

Depois do lance inicial, a União de Leiria só "voltou" ao jogo aos 33 minutos: Tiago Terroso cruzou da direita e Neca empurrou Bruno Moraes dentro da área. Uma precipitação que permitiu ao avançado brasileiro fazer o 1-0, na marcação da respetiva grande penalidade.

O golo despertou o conjunto de Manuel Cajuda. Aos 41, Maykon cruzou e Bruno Moraes quase marcou de cabeça. Dois minutos depois, Moraes rompeu pelo centro do terreno e ofereceu a Djaniny o 2-0 e o cabo-verdiano quase bisou antes do intervalo, mas rematou ao lado.

Bruno Ribeiro percebeu a desorientação da sua equipa e lançou Bruno Severino e Rafael Lopes ao intervalo.

Com quatro elementos ofensivos, o Vitória de Setúbal cresceu e instalou-se junto da área da União de Leiria, à procura do golo que alimentasse esperança num resultado positivo.

A União de Leiria passou por dificuldades, mas a defesa da casa mostrou-se muito prática, com o central Hugo Alcântara em particular evidência.

Aos 64 minutos, um "tiro" de João Silva foi desviado por Gottardi com uma grande defesa. Prevendo o pior, Manuel Cajuda reforçou logo o meio campo defensivo, colocando Manuel Curto ao lado de André Almeida.

Aos 73 minutos, Rafael Lopes quase relançou a partida, mas, com o golo nos pés, rematou fraco.

Sem reduzir a desvantagem, o Vitória de Setúbal quebrou nos últimos 10 minutos, permitindo à União de Leiria respirar mais tranquilamente até final e segurar um triunfo importante na luta pela manutenção. Para os sadinos continua a campanha negra longe do Bonfim: foi a quarta derrota consecutiva fora de casa.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.