O Vitória de Setúbal expressou, em comunicado, a sua satisfação por ter apresentado esta segunda-feira à Liga Portuguesa de Futebol Profissional as certidões de situação contributiva regularizada perante a Segurança Social e o Fisco.

Com a retirada do impedimento de inscrição de jogadores, os sadinos viram concretizar-se a participação da sua equipa profissional de futebol na I Liga portuguesa na época desportiva de 2015/2016.

"Foi particularmente difícil, este ano, a obtenção deste desiderato", lê-se no documento assinado pelo Conselho de Administração.

O comunicado alude também às pretensões do Gil Vicente em ocupar o lugar do Vitória de Setúbal na I Liga, por alegado incumprimento nos pressupostos necessários para inscrever a equipa.

"O objetivo de controlo e rigor orçamental, de honrar os nossos compromissos com entidades privadas e sobretudo públicas, foi tantas vezes perturbado por posturas desprovidas de senso, falta de razoabilidade e imputações que procuram escamotear insucessos pessoais", acusam os sadinos.

Sobre a "necessidade de coragem para que as instituições públicas e as ligadas ao futebol português denunciassem as irregularidades", os responsáveis do clube consideram que existem situações que precisam ser esclarecidas.

"Mais se poderia dizer, nomeadamente sobre o alegado conhecimento público de muitos clubes utilizarem sociedades 'off–shores', ou sociedades denominadas não residentes, para assim esconderem uma boa parte dos salários que pagam aos seus atletas reduzindo assim, ilícita e criminalmente, os seus encargos perante a Segurança Social e Finanças", lê-se.

Os vitorianos consideram que esta forma de atuar é "concorrência desleal para quem tem a coragem de, com dificuldade mas com muita dignidade, procurar honrar os seus compromissos", garante o clube.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.