O treinador do Paços de Ferreira lamentou e pediu este sábado desculpas pela sua expulsão no último jogo da Lia NOS, em Vila do Conde, assegurando que "todas as experiências servem de aprendizagem e crescimento".

Vasco Seabra fazia a antevisão ao jogo com o Tondela, da 24.ª jornada, no domingo, mas não se furtou a falar da sua expulsão no decurso do encontro anterior, em Vila do Conde (empate sem golos diante do Rio Ave) e aproveitou para fazer um 'mea culpa'.

"Nunca ficamos satisfeitos quando somos expulsos. Não tive uma atitude correta, do ponto de vista do árbitro. Acredito que tenha sido uma interpretação algo penosa, mas, de qualquer das formas, aproveito para pedir desculpa, porque não é esse o nosso foco, não nos agarramos às arbitragens, nem a decisões externas", disse Vasco Seabra.

O técnico pacense reconheceu que a experiência serviu como "amadurecimento e crescimento", insistindo na ideia de que o foco do Paços será sempre na equipa e no que ela poderá fazer, sendo estes os fatores possíveis de controlar.

Seabra aproveitou o momento para destacar o feito do Paços em Vila do Conde, em que pela primeira vez na época a equipa não sofreu golos como visitante, afirmando ser um efeito do crescimento da equipa, pelo menos do ponto de vista defensivo.

"Temos boas soluções e estamos satisfeitos, porque conseguimos colmatar uma pecha que tínhamos e, pela primeira vez na época, não sofremos golos fora de casa. Conseguimos crescer do ponto de vista defensivo e, independentemente do jogador que vai jogar agora à direita (Bruno Santos foi expulso em Vila do Conde), sentimos que vamos ter uma equipa compacta, estável e confiante na procura daquilo que queremos conquistar", concluiu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.