"É um jogo bastante importante, porque ambicionamos estar perto de um grupo que está acima de nós. É uma oportunidade para nos destacarmos na tabela classificativa, olhando para cima", salientou o técnico.

André Villas-Boas afirmou, porém, que a sua equipa não pode pensar em "relaxar" e deve manter o "nível exibicional que demonstrou sábado, em Alvalade, e quarta-feira, frente ao FC Porto", conseguindo, no Dragão, "o melhor jogo da época".

"Se os meus jogadores forem capazes de interpretar aquilo que pedimos em Alvalade e no Porto, pode ser um factor de motivação para o jogo de domingo", realçou.

O treinador advertiu que o "Olhanense é uma das equipas mais difíceis" do mesmo campeonato dos "estudantes", devido à sua "grande qualidade" e pelo facto de estar há quatro jogos sem perder.

"O Olhanense tem os mesmos objectivos do que nós. Vai ser curioso encontrar o Jorge Costa, uma das pessoas que pertenceu ao meu início de carreira no futebol", disse.

Questionado sobre notícias que o dão em breve a treinar o Sporting, no lugar de Carlos Carvalhal, e apesar de se sentir lisonjeado pelo facto, Villas-Boas desmentiu-as, afirmando que carecem de “qualquer fundamento", ironizando "com a turbulência que vai soprando para os lados de Alvalade".

O presidente da Académica apresentou-se na sala de imprensa, no final da conferência do treinador, para, e tendo em conta o "percurso ascendente da equipa", apelar à presença dos sócios e adeptos da "Briosa".

José Eduardo Simões aproveitou a campanha para o jogo de domingo, no qual cada sócio com as quotas em dia pode adquirir dois bilhetes por um preço de cinco euros.

A Académica, 11.ª classificada, com 19 pontos, recebe domingo o 13.º, o Olhanense, com 17, no Estádio Cidade de Coimbra, com arbitragem de Elmano Santos, da Madeira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.