O momento alto da Gala dos Dragões de Ouro foi quando Pinto da Costa anunciou o nome de André Villas-Boas para receber o prémio de Treinador do ano. A plateia aplaudiu de pé. Vítor Pereira, atual treinador portista, foi um dos primeiros a fazê-lo. 

Em cima do palco, Villas-Boas foi recebido com um caloroso abraço de Pinto da Costa, pediu um microfone e tirou do bolso das calças duas folhas A4. 

«Pela primeira vez na vida, estou nervoso. É um regresso a casa. São muitos sentimentos, é sempre um regresso a casa e uma honra receber este prémio frente a tantos heróis da minha juventude. FC Porto, palavra exata, nunca ilude. O portismo esteve sempre presente desde o início. Se há algo que nos distingue como portistas é que queremos sempre mais e por isso ganhamos mais. Azul e branca avança, azul, branca e indomável. Aqui [Porto] nasceu Portugal», recitou André Villas-Boas, terminando ao som dos aplausos. 

Villas-Boas saiu da sala para mostrar o prémio à imprensa nacional mas, tal como na chegada, recusou falar com os jornalistas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.