Na estreia no Torneio de Paris, a equipa de Villas-Boas perdeu pela primeira vez nesta pré-temporada e, no final da partida, o treinador portista reconheceu “alguns erros defensivos”.

André Villas-Boas quis, no entanto, “valorizar a quantidade importante de oportunidades que o FC Porto teve, que foram boas”.

“Poderíamos ter chegado ao golo mais cedo, o que daria outra tranquilidade e confiança à equipa”, acrescentou o treinador do FC Porto.

Apesar de as duas equipas terem beneficiado de boas oportunidades para marcar, o resultado final parecia fixar-se no “nulo”, até o defesa parisiense acorrer de forma oportuna ao cruzamento de Ceará e colocar o PSG na liderança da prova.

Villas-Boas salientou como um aspecto positivo da sua equipa “a circulação de bola e a mobilidade”.

“Hoje talvez não tanto como (no jogo) com o Sampdória”, a 25 de julho, que o FC Porto venceu por 2-1, ressalvou Villas-Boas.

O treinador referiu, a propósito, que o FC Porto encontrou hoje no Parque dos Príncipes “um terreno pesado e uma bola diferente do que aquela com que a equipa tem treinado”.

André Villas-Boas realçou “o esforço tremendo de todos sobre o jogo e um PSG que leva uma vantagem de preparação de duas semanas sobre o FC Porto” e prometeu para amanhã a mesma gestão de jogo no segundo dia do torneio.

O treinador reconheceu ainda que o Torneio de Paris “é um torneio que é sempre para ganhar para o FC Porto mas dificilmente o conseguiremos” nesta edição que celebra os 40 anos do clube parisiense.

O clube anfitrião beneficiou do empate 1-1 no jogo de abertura do torneio, entre a AS Roma e o Bordéus, que esteve a ganhar graças a uma grande penalidade concretizada por Wender aos 70 minutos, mas consentiu o empate aos italianos, com um golo de Brighi, aos 79.

O técnico do FC Porto, que na última temporada orientou a Académica de Coimbra, afirmou na sexta-feira em conferência de imprensa que, apesar de ter já o jogo da Supertaça portuguesa na próxima semana diante do Benfica, não entrará de forma alguma em Paris no "onze" inicial, pelo que vai continuar a distribuir o tempo por todos os jogadores.

“É isso que continuaremos a fazer amanhã”, insistiu hoje o treinador do FC Porto, que não quis comentar a prestação individual de nenhum jogador mas preferiu, antes, “valorizar o todo”.

De qualquer modo, a Supertaça está na mente do treinador e o FC Porto “vai continuar a preparar o primeiro jogo oficial nestes jogos da pré-época”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.