Segundo a edição online do Expresso, Vítor Baía “entrou nas instalações da Directoria da Polícia Judiciária do Norte, no Porto, logo a seguir ao almoço, onde continua a depor”.

O ex-guarda-redes do FC Porto entrou na PJ na condição de testumunha no caso do suspeito de crime de fraude e evasão discal protagonizado pelo ex-empresário de jogadores Luciano D’ Onofrio.

Fonte da PJ garantiu ao Expresso que Vítor Baía está apenas a prestar declarações na sequência das buscas feita ontem aos escritórios da SAD do FC Porto.

Segundo fonte próxima ao processo, a polícia portuguesa recebeu uma carta rogatória das autoridades belgas em que pedia que fosse recolhida documentação no FC Porto sobre as transferências de Vítor Baía, Rui Barros e Sérgio Conceição.

A investigação dura há vários anos, dirigida pelo Tribunal de Liège, da Bélgica, e pretende averiguar se o então empresário italo-belga Luciano D'Onofrio fugiu ao pagamento dos impostos relativos às comissões recebidas por estas transferências.

Luciano D'Onofrio foi um dos empresários mais importantes do futebol europeu no final do século XX, período em que intermediou a maioria das transferências do FC Porto, tendo também efectuado negócios com o Sporting e com o Benfica.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.