O ex-futebolista internacional português Vítor Baía apadrinhou, este sábado, em Vila Nova de Gaia, a realização de um jogo de solidariedade pelas vítimas da passagem do ciclone Idai em Moçambique.

A iniciativa decorreu no Colégio Cedros, em Vila Nova de Gaia, e contou com os antigos internacionais lusos Bosingwa, Deco, Hélder Postiga, Nélson e Tulipa.

À margem desta ação, o antigo guarda-redes do FC Porto falou sobre a atualidade desportiva, nomeadamente sobre o emblema da Cidade Invicta.

“A época, até ao momento, está dentro daquilo que eram os objetivos iniciais, com tudo em aberto. Uma excelente prestação na Liga dos Campeões, com a presença nos quartos de final, o que é realmente extraordinário. Depois na luta pelo campeonato que é sempre o principal objetivo, está tudo em aberto”, começou por dizer Vítor Baía, de 49 anos, que fez questão de realçar o trabalho de Sérgio Conceição ao longo destas duas temporadas.

“O treinador tem tido uma importância extraordinária no que têm sido estes 2 anos do FC Porto e o grande responsável pela última grande conquista do campeonato. Veio dar uma consistência e equilíbrio muito grande, recuperou jogadores nos quais quase ninguém acreditava. Tem sido um obreiro de uma mudança naquilo que é a forma como a equipa se exibe, da garra, do querer que é a imagem do Sérgio e do FC Porto”, afirmou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.