Vítor Pereira revelou que não ficou contente com a saída do FC Porto. Em entrevista ao jornal A Bola, o antigo técnico dos 'dragões' e vencedor do último título de campeão revelou todo o processo da sua saída. Para Vítor Pereira, houve negociações para prolongar o vínculo, mas o FC Porto pensou que não precisava dele no comando técnico.

"Decidi sair e quem viesse depois que fizesse melhor do que eu. O FC Porto, nessa altura, pensou que o comboio em andamento não precisava de maquinista e isso é a maior mentira que se pode contar. Vamos ver quando é que o FC Porto volta a ganhar. Eu quero que ganhe de novo, mas sentia que estava a dar tudo e não podia dar o corpo às balas. O tempo mostra se somos competentes. Se formos incompetentes, somos desmascarados".

Depois de ter saída de Portugal, Vítor Pereira esteve na Europa e passou pela Arábia Saudita onde recebia um ordenado milionário. Apesar do salário milionário, o treinador português assegurou que não é isso que o move e que hesitou em deixar o posto atrás de outro desafio.

"Por não me sentir bem deixei quatro milhões de euros na Arábia Saudita. Ponho-me a pensar; preciso de tanto dinheiro para que? Para garantir o futuro dos meus filhos, sim, mas construi tudo do nada e eles também têm de saber que é preciso trabalhar. Não é pelo dinheiro que me movo, é pelo jogo".

Atualmente no TSV Munique da segunda divisão germânica, o treinador luso garante que pretende chegar à Bundesliga em apenas um ano e meio. Contudo, o objetivo é chegar a Inglaterra e treinar na Premier League.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.