Depois da derrota, e consequente afastamento da Liga dos Campeões, em Telavive, por 3-0 ante o Hapoel, o Benfica bateu, com todo o mérito, a turma de Aveiro por 1-3.

A equipa encarnada entrou melhor e pressionou mais do que o Beira-Mar, que jogou de forma disparatada nas saídas em contra-ataque, nos primeiros quarenta e cinco minutos de partida.

Logo ao minuto 12, Saviola entrou na área encarnada e rematou com muita força, e a bola só foi travada pela barra da baliza de Rui Rego.

O jogo só tinha um sentido e, um minuto depois, deu-se o momento mais polémico do primeiro tempo. Rui Rego defendeu para a frente um cabeceamento de Luisão e na sequência da defesa a bola bateu no braço de Pedro Moreira. Os jogadores e adeptos do Benfica pediram penálti mas Bruno Paixão mandou seguir.

Nota muito positiva para Carlos Martins, que foi imperial a comandar a formação de Jorge Jesus e magistral nos lances ofensivos. Ao minuto 22, o médio internacional, num excelente trabalho individual, “varreu” dois defesas e quando se preparava para o remate, Hugo (o melhor da equipa de Aveiro) foi mais rápido e cortou a bola na “hora H”.

Nos últimos minutos do primeiro tempo, o domínio benfiquista começou a desvanecer-se mas a turma de Aveiro não aproveitou da melhor forma para adiantar-se no marcador.

O primeiro golo do Benfica chegou em cima dos 45 minutos, com Kanu a carregar Cardozo dentro da grande área e Bruno Paixão, desta vez, a assinalar grande penalidade. Na conversão, o paraguaio, calmamente, inaugurou o marcador.

Ao intervalo, o marcador apresentava 0-1, favorável aos encarnados.

Nos primeiros minutos da segunda parte, a equipa da casa equilibrou a partida, colocando um futebol mais ofensivo em campo, mas foi o Benfica que marcou o segundo golo ao minuto 59. E que golo!

O paraguaio, que regressou esta noite à titularidade, recebeu a bola do lado direito, fora da grande área, e rematou de pé esquerdo, com a bola em arco, sem hipóteses de defesa para o guarda-redes de Aveiro.

Com a contínua pressão encarnada previa-se mais um golo e o terceiro dos encarnados voltou a ter um selo sul-americano. Ao minuto 65, Cardozo, com um grande trabalho individual, passou por um adversário e assistiu Saviola, que cingiu-se a empurrar para o fundo das redes aveirense.

A cinco minutos dos 90, Rui Varela, que surgiu isolado na pequena área, cabeceou para dentro da baliza de Roberto e diminuiu a desvantagem para o Beira-Mar. A equipa de Aveiro marcou novamente, quatro minutos depois, mas o árbitro anulou o golo por posição irregular.

O Beira-Mar, que já não perdia há cinco partidas para a I Liga, perdeu pela primeira vez em casa e o Benfica encurtou a distância para o líder FC Porto para oitos pontos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.