Visivelmente satisfeito pelos primeiros três pontos conquistados no campeonato, Paulo Bento começou por dizer que a vitória foi justa, embora reconhecendo que a exibição podia ter sido melhor.

Destacou ainda a pouca clarividência da equipa, mas frisou que o resultado pode trazer mais estabilidade à equipa e não esqueceu a dedicação dos jogadores.

"Este resultado pode permitir-nos ir à procura de mais fluidez de jogo e melhorar alguns aspectos."

Paulo Bento abordou ainda o clima que se tem vivido em Alvalade em função dos maus resultados e apelou a que os adeptos não assobiem os jogadores no decorrer do encontro, embora assuma que os adeptos têm o direito de manifestar descontentamento.

A propósito das critícas ao trabalho desenvolvido, o técnico leonino disse não acreditar em teorias da conspiração e lembrou que está no futebol "completamente à vontade", mas fez o aviso:

"Vou continuar a dizer aquilo que penso, doa a quem doer."

Já Rogério Gonçalves, técnico da Académica, realçou que a Académica entrou bem no jogo e lamentou as oportunidades perdidas.

A propósito da arbitragem, considerou injusta a expulsão de Miguel Pedro e afirmou que o critério disciplinar do árbitro não foi uniforme.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.