O médio João Félix renovou com a equipa de futebol do Benfica por quatro temporadas, anunciou hoje o clube da Luz, em comunicado. O jogador de 18 anos, que cumpre a terceira época consecutiva ao serviço do Benfica, já foi chamado à seleção nacional sub-21, tendo jogado pela primeira vez em 17 de setembro de 2016, tornando-se então o mais jovem de sempre a jogar pelo Benfica B na II Liga.

"Quando vim para o Benfica nunca tinha representado nenhuma seleção. Nem no meu primeiro ano o consegui. Só no segundo ano no Benfica é que consegui representar. A partir daí foi sempre a subir e sempre a melhorar", disse o jovem jogador à BTV.

Natural de Viseu, João Félix deu os primeiros passos no futebol n’Os Pastilhas, passando depois pelos mais baixos escalões da formação do FC Porto. Seguiu-se o Caixa Futebol Campus em 2015, onde tem prosseguido a sua formação enquanto jogador profissional.

Em 15 de fevereiro de 2017, tornou-se o mais jovem de sempre a marcar na II Liga, no histórico global da competição.

"Foi um momento especial porque me permitiu ser o jogador mais novo de sempre a estrear-se. Quase que me vinham as lágrimas aos olhos de felicidade", revelou João Félix, citado pelo Benfica.

Na temporada 2016/2017 fez um total de 38 jogos oficiais (12 na II Liga, 16 no Nacional de juniores e 10 na UEFA Youth League) e foi figura em destaque na campanha do Benfica na competição europeia, na qual foi eleito pela UEFA como um dos cinco jovens mais promissores a seguir no futuro.

"É sempre bom ser reconhecido em Portugal e no mundo. O ano passado fizemos uma grande prestação e só foi pena não termos ganho na final; este ano não foi tão bom, mas serviu para aprendermos. Para o ano podemos lá estar outra vez", afirmou.

Ao todo, foram dez os compromissos disputados pelo jovem médio ofensivo na prova em 2016/17, os quais coroou com seis golos, incluindo um ´bis´ diante do Real Madrid nas meias-finais.

"Não estava à espera de estar neste patamar com esta idade. Foi graças ao meu trabalho e dos que me ajudaram. É importante ter os pés assentes na terra, porque tenho uma família que me lembra sempre que quanto mais se sobe, maior é a queda", frisou o médio de 18 anos.

"A renovação é muito boa, mas o que interessa é dentro de campo, ajudar a equipa a conseguir bons resultados. Não gosto de projetar sonhos elevados, porque podem não acontecer. Prefiro ir pouco a pouco”, disse, citado pelo Benfica.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.