Aspetos de ordem técnica, moral e psicológica centralizaram o treino derradeiro da seleção angolana de futebol em solo angolano antes do embarque este sábado rumo à cidade de Bangui, reduto da similar da República Centro Africana (RCA), para a quinta jornada (grupo B) de acesso à fase final do CAN2017, no Gabão.

O técnico José Kilamba submeteu em cerca de uma hora os jogadores a uma "peladinha" que serviu para tirar algumas ilações do 11 inicial a ser utilizado.

Em conferência de imprensa, Kilamba indicou que apesar das lesões de dois dos principais jogadores, Gelson e Ary Papel, incluindo os suplentes Manuel e Natael, a equipa vai entrar balanceada para o ataque sem temer o adversário que vai atuar perante o seu público.

"A disposição para o jogo vai depender do momento, apesar de perdermos estas principais referências do conjunto. Vamo-nos aplicar a fundo para vencermos esta partida e a outra contra Madagáscar e esperar por um deslize do líder RD Congo para pensarmos nas contas finais", disse.

O técnico indicou que a seleção está habituada a brindar o povo angolano com bons resultados, mas nos dois últimos jogos diante da RD Congo, apesar de ter feito uma boa exibição, não conseguiu traduzir isso como se esperava.

A seleção angolana está no terceiro lugar com quatro pontos, menos três que os Centro Africanos, em segundo. A RD Congo lidera o grupo com nove pontos, enquanto Madagáscar soma dois, em último.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.