Para substituir José Kilamba nos Palancas Negras, a nova direção da FAF fez saber que vai contratar outro selecionador brevemente, mas não revelou o nome e nacionalidade do técnico que vai assumir o comando.

Antes da contratação do selecionador número 56 da seleção de honra, o elenco federativo vai tomar posse e, consequentemente, entrará em ação para provar a teoria na prática.

O futuro treinador terá como missão dar outra dinâmica, imagem e ritmo competitivo à seleção nacional, sendo que o objetivo é devolver a alegria aos angolanos, que sonham com novas conquistas há dez anos.

Deste modo, o futuro do selecionador Kilamba e da equipa técnica é incerto, apesar do técnico ser quadro da federação há décadas, onde também já fez muito em prol da nação.

No entanto, antes de avançar com alterações, Artur Almeida e Silva assegura a valorização do trabalho de todos. “Nós somos daqueles que pensamos que todas as pessoas têm valor”, afirmou.
O dirigente, que fez a sua principal aposta na formação, a partir dos escalões sub 13 até aos sub 20, convidou todos os angolanos a unirem-se à FAF e acompanharem os trabalhos.

“Teremos uma gestão completamente aberta em que todos vão saber aquilo que se passa e o que queremos, de forma a que o futebol seja mais homogéneo”, realçou o responsável da FAF.

Por outro lado, Artur Almeida e Silva mostrou-se preocupado e triste pelo facto de ver os estádios de futebol vazios, mesmo quando se tratam de dérbis ou clássicos.

Contudo, prometeu mais atenção a aspecto e espera que o público volte a aparecer em massa nos estádios, tal como aconteceu nos anos em que os bilhetes esgotavam. “O povo angolano gosta mesmo de futebol”, finalizou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.