Na memória dos cabo-verdianos ainda está a eliminação da seleção de futebol nos play-off de acesso ao Mundial2014, devido um erro da federação de futebol que custou três pontos aos Tubarões Azuis. Rui Águas, selecionador de futebol de Cabo Verde, garante que este incidente já é passado e que agora é hora de olhar para o presente e para os jogos de qualificação ao CAN2015.

"[Eliminação na secretaria] foi difícil por um lado, foi um acontecimento traumatizante já que as pessoas passaram de grande alegria para grande deceção. A vida agora é outra, se agarrarmos ao que se passou, não vamos centrar-nos no que vem aí, que é o mais importante. Agora importa os passes seguintes de maneira renovar a alegria do adepto cabo-verdiano", sublinhou o selecionador cabo-verdiano ao SAPO Desporto.

Agora é tempo de centrar atenções no Níger, próximo obstáculo de Cabo Verde na qualificação ao CAN2015. Os "Menas" jogam em casa mas Cabo Verde quer trazer os três pontos de Niamey, antes de defrontar a Zâmbia no Estádio Nacional no dia 10 de setembro. Rui Águas garante que a equipa não espera facilidades mas vai como o pensamento na vitória, frente a uma equipa que quererá também entrar a vencer.

"Não é verdade que o Níger é fraco. Centramos no Níger que é o primeiro jogo mas fomos dando uma olhada à Zâmbia, teoricamente a seleção mais forte do grupo. Tenho alertado os jogadores do perigo do Níger. Para mim os rankings não têm importância, temos o caso de Portugal que chegou ao Mundial como 4.ª melhor do Mundo e vimos a figura que fez. Temos de abordar o jogo com o máximo cuidado, contra uma equipa que também quer qualificar-se, joga em casa, num terreno difícil, com muita gente, muito calor. São condicionantes que vamos ter de ultrapassar. Não adianta falar do pouco tempo que tivemos, do que tempo que vai fazer, adianta sim dar confiança aos nossos e preparar o jogo com positivismo", disse Rui Águas.

Numa seleção ainda jovem, destaque para as chamadas de Jefrry Fortes e dos regressos de Kuka, Odair Fortes e Zé Luís. Para os jogos fora de portas, é muito importante a ajuda dos mais experientes como Babanco, Fernando Varela e Stopira, aos mais novos. Mas na comitiva também está Marco Soares, capitão dos Tubarões Azuis. O médio vem recuperando de uma lesão no joelho mas que faz questão de estar com o grupo neste momento tão importante.

"É bom ter estes jogadores mais tarimbados, quando chegam os mais novos. Em certos contextos competitivos mais agrestes, os jovens socorrem-se dos mais velhos. Temos jogadores muito equilibrados, não temos o Marco Soares que é um dos pilares mas temos aqui vários que tem sido um suporte importante e que nestas alturas difíceis são os jogadores que tem a palavra, o grito, a ajuda para os menos experientes se aguentarem. Tenho muita confiança na coesão do grupo", atirou o selecionador da formação crioula.

Cabo Verde defronta este sábado o Níger, no primeiro jogo da fase de grupos de qualificação ao CAN2015.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.