A ausência do futebolista Cristiano Ronaldo do particular de hoje com a Itália, que decorre em Genebra, na Suíça, deixou de "rastos" os emigrantes portugueses mais novos e "revoltados" os mais velhos.

"O meu filho estava a contar os dias para o jogo. Só falava no Ronaldo, que ia ver o Ronaldo e quando soube que ele não vinha ficou de rastos. Foi uma grande desilusão", contou à agência Lusa Fábio Antunes, que estava à porta do Estádio Genebra com o seu filho Fábio, de nove anos.

Dono de um restaurante nos arredores desta cidade suíça, este emigrante luso, de 56 anos, explicou que muitas pessoas que compraram bilhetes nem vão comparecer no jogo.

"As pessoas sentem-se enganadas. Pagaram 100, 200 francos suíços [cerca de 100, 200 euros] por uma coisa e não vão tê-la. Alguns disseram-me que iam mesmo tentar vender os bilhetes", disse.

Descontente estava também Alfredo Cunha, emigrante em Genebra há mais de 20 anos e responsável por uma rádio local que transmite totalmente em português.

"Recebi muitos telefonemas num dos nossos programas de pessoas que realmente estavam revoltadas. Nesta zona, somos 60 mil portugueses e acho que grande parte das pessoas não vão ao jogo", disse Alfredo Cunha à agência Lusa, enquanto comia uma bola de Berlim nas imediações do recinto helvético e que pertence ao Servette.

O emigrante português contou que só 17 mil bilhetes tinham sido vendidos e, com a ausência de Ronaldo, o Estádio Genebra deverá ficar muito longe da casa cheia.

"Também há muitos italianos por aqui, mas vou ficar surpreendido se o estádio estiver cheio. A revolta por o Ronaldo não estar cá é tão grande que as pessoas preferem ficar em casa", contou.

Numa região com tanta emigração portuguesa e italiana, como é notória em muitas das ruas de Genebra, a verdade é que o jogo entre as duas seleções passa despercebido numa cidade que não tem qualquer referência ao jogo.

Só mesmo à porta do estádio e a poucas horas do início da partida foi possível encontrar adeptos com as camisolas dos dois países, mas mesmo assim num ambiente demasiado calmo e silencioso para um jogo de futebol.

Portugal tenta por fim a uma série de seis derrotas consecutivas perante a ‘squadra azzurra' e somar a sua primeira vitória em quase 40 anos. A última aconteceu em 1976, no antigo Estádio José Alvalade, por 2-1, também em jogo de preparação.

O encontro, com arbitragem do suíço Stephan Studer, já decorre em Genebra. Acompanhe tudo ao minuto no SAPO Desporto.

*Artigo atualizado.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.