A cidade Braga entrou hoje na história da seleção portuguesa de futebol como o sétimo palco de uma qualificação, depois de Porto, Lisboa e Aveiro, também em solo luso, e de Estugada (Alemanha), Zenica (Bósnia-Herzegovina) e Solna (Suécia).

Um triunfo por 1-0 frente à Dinamarca, com um tento de João Moutinho, foi suficiente para assegurar a qualificação, no 10.º encontro na capital do Minho e quarto na ‘pedreira’.

Em Braga, Portugal soma agora cinco vitórias, dois empates e três desaires, mantendo-se invicto em jogos oficiais, depois do empate com a Albânia (0-0, em 2008) e do triunfo face ao Azerbaijão (3-0, em 2012).

O primeiro palco de um apuramento foi o Estádio das Antas, no Porto, onde, a 31 de outubro de 1965, Portugal e o ‘rei’ Eusébio carimbaram o passaporte para o Mundial de 1966, em Inglaterra, com um ‘nulo’ perante a Checoslováquia.

Depois de 18 anos de espera, o apuramento seguinte, para o Europeu de 1984, aconteceu no antigo Estádio da Luz: foi o primeiro de quatro, já que também foi na anterior casa do Benfica que a equipa das ‘quinas’ garantiu presença nos Europeus de 1996 e 2000 e no Mundial de 2002.

Quase sempre com assistências a rondar os 120.000 espetadores, Portugal qualificou-se na Luz com triunfos face à União Soviética (1-0, em 1983), à República da Irlanda (3-0, em 1995), à Hungria (3-0, em 1999) e à Estónia (5-0, em 2001).

Pelo meio, a seleção lusa viveu, a 16 de outubro de 1985, no Neckarstadion, em Estugarda, um dos mais memoráveis jogos de apuramento, ao superar a ‘imbatível’ RFA por 1-0, graças a um pontapé do ‘meio da rua’ de Carlos Manuel, que concretizou o ‘sonho’ de José Torres.

Duas décadas depois, em 2005, Aveiro tornou-se a terceira cidade lusa a acolher um jogo de qualificação. Num embate em que bastava o empate, Portugal esteve a perder com o Liechtenstein, mas acabou por vencer por 2-1.

O Estádio do Dragão entrou para a lista em 2007, num jogo em que bastou um ‘nulo’ face à Finlândia, como 42 anos antes, nas Antas, então face aos checoslovacos.

Em 2009, Portugal selou o primeiro apuramento num ‘play-off’, e o palco foi a cidade de Zenica, na Bósnia-Herzegovina, onde a seleção lusa venceu por 1-0, o mesmo resultado que havia conseguido na Luz.

O novo palco dos ‘encarnados’ acabou por entrar para a história em 2011, em novo ‘play-off’ com o conjunto bósnio: após um empate sem golos em reduto alheio, novamente em Zenica, o conjunto das ‘quinas’ goleou em casa por 6-2.

Seguiu-se Solna, onde Portugal venceu a Suécia por 3-2, em novo ‘play-off’, de apuramento para o Mundial de 2014: a 19 de novembro de 2013, e após um triunfo caseiro por 1-0, a seleção lusa venceu no Frieds Arena, nos arredores de Estocolmo, por 3-2, com um ‘hat-trick’ de Cristiano Ronaldo.

Depois de Porto (duas vezes, nas Antas e no Dragão), Lisboa (cinco vezes, quatro vezes na antiga Luz e uma na nova), Estugarda, Aveiro, Zenica e Solna, foi a vez de Braga entrar na história e ‘permitir’ uma viagem descansada à Sérvia.

- Os jogos que valeram as qualificações:

MUNDIAL DE 1966 (INGLATERRA).

31 de outubro de 1965.

Estádio das Antas (Porto).

PORTUGAL - Checoslováquia, 0-0.

Carvalho; Festa, Germano, José Carlos e Hilário; Ferreira Pinto e Coluna; José Augusto, Eusébio, Torres e Simões.

Selecionador: Manuel da Luz Afonso.

EUROPEU DE 1984 (FRANÇA).

13 de novembro de 1983.

Estádio da Luz (Lisboa).

PORTUGAL - URSS, 1-0.

Bento; João Pinto, Eurico, Lima Pereira e Inácio; José Luís, Carlos Manuel, Jaime Pacheco e Chalana (Shéu, 78); Gomes e Jordão (Diamantino, 73).

Selecionador: Fernando Cabrita.

Golos: Jordão (42gp).

MUNDIAL DE 1986 (MÉXICO).

16 de outubro de 1985.

Neckarstadion (Estugarda, Alemanha).

RFA - PORTUGAL, 0-1.

Bento; José António; João Pinto, Frederico, Venâncio e Inácio; Veloso, Carlos Manuel (Litos, 81), Jaime Pacheco e Mário Jorge; Gomes (José Rafael, 83).

Selecionador: José Torres.

Golos: Carlos Manuel (53).

EUROPEU DE 1996 (INGLATERRA).

15 de novembro de 1995.

Estádio da Luz (Lisboa).

PORTUGAL - República da Irlanda, 3-0.

Vítor Baía (Neno, 85); Secretário, Fernando Couto, Hélder e Paulinho Santos; Oceano, Paulo Sousa e Rui Costa; Figo, João Pinto (Folha, 65) e Domingos (Cadete, 65).

Selecionador: António Oliveira.

Golos: Rui Costa (60), Hélder (74) e Cadete (89).

EUROPEU DE 2000 (HOLANDA E BÉLGICA).

09 de outubro de 1999.

Estádio da Luz (Lisboa).

PORTUGAL - Hungria, 3-0.

Vítor Baía; Secretário (Abel Xavier, 46), Jorge Costa, Paulo Madeira e Dimas; Paulo Sousa e Rui Costa (Paulo Bento, 83); Figo, João Pinto (Sá Pinto, 89) e Sérgio Conceição; Pauleta.

Selecionador: Humberto Coelho.

Golos: Rui Costa (14gp), João Pinto (16) e Abel Xavier (58).

Nota: Cartão vermelho para Pauleta (42).

MUNDIAL DE 2002 (COREIA DO SUL E JAPÃO).

06 de outubro de 2001.

Estádio da Luz (Lisboa).

PORTUGAL - Estónia, 5-0.

Ricardo; Frechaut (Nuno Gomes, 40), Fernando Couto, Jorge Costa e Rui Jorge; Petit e Rui Costa; Capucho (Paulo Sousa, 65), Figo e João Pinto (Simão, 46); Pauleta.

Selecionador: António Oliveira.

Golos: João Pinto (30), Nuno Gomes (50 e 65), Pauleta (59) e Figo (79).

MUNDIAL DE 2006 (ALEMANHA).

08 de outubro de 2005.

Estádio Municipal de Aveiro - Mário Duarte (Aveiro).

PORTUGAL - Liechtenstein, 2-1.

Ricardo; Paulo Ferreira, Ricardo Carvalho, Jorge Costa e Nuno Valente; Petit e Maniche (Tiago, 72); Cristiano Ronaldo (Nuno Gomes, 84), Figo e Simão (Hugo Viana, 75); Pauleta.

Selecionador: Luiz Felipe Scolari.

Golos: Pauleta (49) e Nuno Gomes (86)/ Benjamin Fischer (33).

EUROPEU DE 2008 (ÁUSTRIA E SUÍÇA).

21 de novembro de 2007.

Estádio do Dragão (Porto).

PORTUGAL - Finlândia, 0-0.

Ricardo; Bosingwa, Pepe, Bruno Alves e Caneira; Fernando Meira, Maniche (Raul Meireles, 73) e Miguel Veloso; Cristiano Ronaldo, Ricardo Quaresma (Nani, 85) e Nuno Gomes (Makukula, 77).

Selecionador: Luiz Felipe Scolari.

MUNDIAL DE 2010 (ÁFRICA DO SUL).

18 de novembro de 2009.

Estádio Bilino Polje (Zenica, Bósnia-Herzegovina).

Bósnia-Herzegovina - Portugal, 0-1.

Eduardo; Paulo Ferreira, Ricardo Carvalho, Bruno Alves e Duda; Pepe, Raul Meireles e Tiago; Nani (Edinho, 73), Simão (Deco, 80) e Liedson (Miguel Veloso, 91).

Selecionador: Carlos Queiroz.

Golo: Raul Meireles (56).

EUROPEU DE 2012 (POLÓNIA E UCRÂNIA).

15 de novembro de 2011.

Estádio da Luz (Lisboa).

Portugal - Bósnia-Herzegovina, 6-2.

Rui Patrício; João Pereira, Pepe, Bruno Alves e Fábio Coentrão; Miguel Veloso, Raul Meireles (Ruben Micael, 64) e João Moutinho; Nani (Quaresma, 83), Cristiano Ronaldo e Hélder Postiga (Carlos Martins, 84).

Selecionador: Paulo Bento.

Golos: Cristiano Ronaldo (08 e 53), Nani (24), Hélder Postiga (72 e 82) e Miguel Veloso (80)/ Misimovic (41gp) e Spahic (65).

MUNDIAL DE 2014 (BRASIL)

19 de novembro de 2013.

Friends Arena (Solna).

Suécia - Portugal, 2-3.

Rui Patrício, João Pereira, Bruno Alves, Pepe, Fábio Coentrão (Antunes, 52), Miguel Veloso, Raul Meireles (William Carvalho, 73), João Moutinho, Nani, Cristiano Ronaldo e Hugo Almeida (Ricardo Costa, 82).

Selecionador: Paulo Bento.

Golos: Zlatan Ibrahimovic (68, 72)/ Cristiano Ronaldo (50, 77, 79).

EUROPEU DE 2016 (FRANÇA)

08 de outubro de 2015.

Estádio Municipal de Braga.

Portugal – Dinamarca, 1-0.

Selecionador: Fernando Santos.

Rui Patrício; Cédric, Ricardo Carvalho, Bruno Alves e Fábio Coentrão; Danilo, Tiago e João Moutinho (José Fonte, 90+1); Bernardo Silva (Danny, 76), Nani (Ricardo Quaresma, 82) e Cristiano Ronaldo.

Golo: João Moutinho (66).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.