Os clubes profissionais de Lisboa vão solicitar a marcação de uma Assembleia-Geral extraordinária da Associação de Futebol de Lisboa (AFL) para votar uma moção de censura ao presidente da estrutura lisboeta, Carlos Ribeiro.

Fonte dos emblemas lisboetas disse este sábado à agência Lusa que os cinco clubes profissionais – Atlético, Belenenses, Benfica, Estoril-Praia e Sporting – e «alguns amadores» vão dar entrada com este pedido «na próxima semana».

Em causa está a presença Carlos Ribeiro na apresentação da candidatura de Carlos Marta, presidente da Câmara Municipal de Tondela, para as eleições na Federação Portuguesa de Futebol (FPF), marcadas para 10 de dezembro, sem que «tivesse havido qualquer reunião para que a AFL defendesse uma posição conjunta dos clubes», que já anunciaram apoiar Fernando Gomes, presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional.

«A reunião magna deverá ter como ponto único na ordem de trabalhos uma moção de censura ao presidente Carlos Ribeiro, porque sentimos que não está a defender os interesses dos clubes», referiu a fonte, acrescentando que esta medida visa «promover eleições na AFL».

De acordo com a mesma fonte, esta iniciativa dos clubes resulta de várias reuniões e conversas tidas nos últimos dias.

Carlos Marta apresentou a candidatura à presidência federativa na sexta-feira, juntando-se na corrida eleitoral a Fernando Gomes e a António Sequeira, ex-secretário-geral da FPF.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.