"Cristiano é a Guerra", titula a manchete do diário desportivo As, que cita fontes do Real Madrid, segundo as quais o clube madrileno está disposto a empreender acções legais contra a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) se Cristiano Ronaldo jogar.

Também a Marca dedica praticamente toda a primeira página ao assunto, titulando que "O Madrid firme: Cristiano não viajará" e citando declarações dos médicos que afirmam que "não está em jogo um mês ou menos de baixa, está em jogo a tua carreira".  Os jornais garantem também em primeira página que os médicos da selecção portuguesa não se deverão deslocar a Madrid, depois do convite feito pelo Real Madrid para que fossem analisar a situação médica do jogador.

Para esse convite baseiam-se no artigo 29.º do regulamento da FIFA, referente ao estatuto e transferência de jogadores, que refere que em caso de baixa médica de um jogador convocado este pode ser avaliado pelos médicos da selecção no país onde está inscrito, neste caso Espanha.

Toda a imprensa regista declarações oficiais e de fontes do Real Madrid, que consideram a convocatória do seleccionador Carlos Queiroz uma "provocação", com o director geral, Jorge Valdano, a insistir que a análise feita na Holanda ao estado de saúde do jogador é "imparcial".
"A análise é absolutamente imparcial. Foi feita por um médico que não é nem português, nem do Madrid, pelo que só tem como único interesse defender o jogador", disse Valdano, no sábado, citado hoje pelo El Pais.

O mesmo jornal cita fontes do clube madrileno que consideram que se Cristiano tiver que viajar para Portugal, eventuais responsabilidades terão que ser assumidas pela FPF. "Está lesionado e tem que assumir isso. Se não, terão que responder por isso", afirma as fontes.

"Creio que o Cristiano necessita de tranquilidade porque estamos todos a empurrá-lo para a ansiedade. Há que recordar que por defender Portugal se voltou a lesionar e, como tal, está longe de não ser um jogador comprometido", disse também Manuel Pellegrini.

O clube madrileno deverá enviar ainda hoje novo relatório médico sobre Cristiano Ronaldo para a selecção portuguesa. Os médicos, citados pela imprensa espanhola, insistem que os próximos 15 dias serão fundamentais para determinar se o jogador tem ou não que passar por uma operação e que as próximas semanas são "cruciais" para a sua recuperação.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.