O selecionador português de futebol, Fernando Santos, mostrou-se pouco preocupado com o resultado do sorteio da qualificação para o Mundial2018, pois o objetivo será, independentemente dos adversários, chegar ao torneio da Rússia.

“Há sempre curiosidade de saber quem nos vai sair, mas não mais do que isso, porque as equipas têm de estar preparadas para alcançar o objetivo que pretendem. Naturalmente quando entram numa fase de acesso como um Mundial, o objetivo é chegar lá e estar presente na Rússia. Não nos devemos preocupar muito mais do que isso, porque independentemente do adversário que nos calhar, temos um objetivo”, disse.

Em declarações difundidas pela Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Santos lembrou, contudo, que a qualificação para o Mundial será mais difícil do que o atual apuramento para o Euro2016.

“Agora há duas equipas que são apuradas diretamente [para o Europeu] e depois um terceiro poder ir ao ‘play-off’. No Mundial não é assim. A experiência diz-me que é um pouco mais difícil por isso. Vai ser o primeiro a qualificar-se e no lote dos segundos o pior fica de fora”, considerou.

O selecionador português lembra que “são só 13 equipas europeias, mais a Rússia”, a apurar-se, “o que cria um pouco mais de dificuldade”. No entanto, Fernando Santos garante: “Mas nada que nos atrapalhe”.

Portugal será cabeça de série no sorteio que se realiza no sábado, em São Petersburgo, na Rússia, evitando assim a campeã mundial Alemanha, além de Bélgica, Holanda, Roménia, Inglaterra, País de Gales, Espanha e Croácia.

Contudo, Portugal poderá encontrar seleções como Itália, França, Suíça ou Dinamarca, do pote 2, ou como Ucrânia, Sérvia, Suécia ou Grécia, do terceiro grupo de equipas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.