A FIFA pediu ao presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Gilberto Madail, “respostas convincentes” sobre o impasse na adequação dos estatutos ao novo regime jurídico das federações.

Na carta enviada a Gilberto Madail, que a Agência Lusa teve acesso, o secretário-geral da FIFA, Jerome Valcke, escreve que o “bloqueio” das associações à aprovação dos novos estatutos “é nocivo”, até porque o novo documento “foi elaborado em sintonia com as autoridades portuguesas para ter em conta as restrições das diversas disposições jurídicas”.

“Estas mesmas autoridades têm o direito legítimo de questionar os motivos deste falhanço”, defende Jerome Valcke na mesma missiva, enviada a 12 de Novembro.

Por isso, Jerome Valcke quer que a FIFA seja “esclarecida” sobre as actuais dificuldades da FPF em promover a adequação dos estatutos, pedindo por isso “respostas convincentes”.

Caso contrário, o organismo “ver-se-á na obrigação” de remeter o caso, numa primeira instância, ao Comité das Associações e, de seguida, ao Comité Executivo, a fim de “ser tomada uma decisão”.

Fonte da FIFA tinha esclarecido à Agência Lusa que não existia “até ao momento” qualquer ameaça de suspensão da (FPF), embora tenha confirmado “veementemente” a recomendação da adequação dos estatutos ao novo regime jurídico.

“A FIFA continua em contacto muito próximo com a FPF nesta matéria e recomenda veementemente a aprovação dos novos estatutos”, explicou fonte do organismo, clarificando que na carta enviada à filiada portuguesa não havia qualquer ameaça de suspensão.

Neste sentido, a FIFA negou à Lusa qualquer ameaça de suspensão “até ao momento”, acrescentando que também “nunca recebeu qualquer queixa formal do Governo português”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.