Na sequência do caso das alegadas ofensas de Carlos Queiroz a uma equipa de médicos da Autoridade Antidopagem de Portugal, a FPF reuniu esta tarde para decidir o futuro de Carlos Queiroz.

Em comunicado, a FPF explica que não foi possível uma decisão, uma vez que “o Conselho de Disciplina pretende ouvir o Seleccionador Nacional, o que não foi possível até ao momento devido à sua ausência no estrangeiro”.

O comunicado acrescenta ainda que “dado que os poderes disciplinares da FPF estão cometidos a órgãos próprios, tendo a Direcção apenas poderes na área funcional, o relatório do processo em curso no Conselho de Disciplina é fundamental para que a Direcção tome as medidas que se revelarem adequadas”, adiantando que se pretende que “o processo esteja concluído até meados de Agosto”.

A fechar, a nota emitida pela FPF frisa que “toda e qualquer notícia sobre este assunto que vier a ser publicada até nova tomada de posição oficial da FPF, seja em que sentido for, pode e deve ser considerada como pura especulação, escusando-se a FPF de desmenti-la, à semelhança do que tem acontecido nos últimos dias”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.