A Liga de clubes (LPFP) anunciou hoje que “convocou” uma Assembleia-Geral Extraordinária da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) para 29 de Janeiro de 2011 e interpôs uma providência cautelar para impedir as eleições no organismo.

Em comunicado, a LPFP avança que “convocou, em conjunto com outros sócios ordinários da FPF, uma Assembleia-Geral Extraordinária da FPF, para 29 de Janeiro de 2011 e, paralelamente, interpôs uma providência cautelar no sentido de impedir a realização de eleições para os órgãos sociais da FPF antes da aprovação dos novos estatutos”.

A diligência tem como intenção “responder às sérias preocupações que, nos últimos dias, vários responsáveis do futebol português manifestaram em relação ao problema” da falta de adequação dos estatutos da FPF ao novo Regime Jurídico das Federações Desportivas.

O presidente da Liga, Fernando Gomes, “está convicto de que o bom senso prevalecerá e que os principais responsáveis do futebol português saberão encontrar, em conjunto, uma solução que defenda e preserve os mais elevados interesses dos clubes, jogadores e da selecção nacional”.

Segundo o documento, Fernando Gomes foi mandatado pelo Conselho de Presidentes (órgão que reúne os lideres dos 32 clubes das duas Ligas profissionais) a desenvolver todos os esforços para resolver o impasse relacionado com a aprovação dos novos estatutos da FPF.

Na Assembleia-Geral da FPF de 18 de Dezembro, o presidente da Liga apresentou um requerimento no sentido de convocar uma Assembleia-Geral para 22 de Janeiro de 2011, de forma a “discutir uma proposta de novos estatutos que pudesse resolver o impasse”.

A LPFP recorda que o requerimento foi inviabilizado pelo presidente da mesa da Assembleia-Geral da FPF, Avelino Ribeiro, “alegando estarem já marcadas as eleições para o dia 05 de Fevereiro de 2011”.

Mas, “na sequência do apoio manifestado por um número crescente de sócios representados na Assembleia-Geral da FPF”, Fernando Gomes “tem intensificado” diligências para encontrar “uma solução concertada e o mais consensual possível para um problema que já está a prejudicar seriamente o futebol e os clubes portugueses nas instâncias internacionais”.

O comunicado da LPFP acrescenta ainda que Fernando Gomes “tem feito diligências junto do Governo, nomeadamente na última reunião do Conselho Nacional do Desporto, com o objectivo de evitar consequências mais gravosas para os próprios clubes”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.