“Não vejo motivos para me recandidatar”, disse Gilberto Madail, esta quinta-feira, à entrada para a Gala comemorativa do Centenário da Associação de Futebol de Lisboa, no Palácio do Beato.

As eleições estão agendadas para Novembro e sobre a possibilidade de fazer parte de uma lista candidata aos orgaos sociais da FPF, o ainda presidente diz que “vai depender dos candidatos”.

Prestes a deixar o cargo, Gilberto Madail deseja sorte a Paulo Bento: “É uma pessoa que há muito tempo estava nos nossos planos e acho que foi uma escolha certa. Espero que ele seja feliz” no novo cargo de seleccionador.

Ainda sobre a escolha do substituto de Carlos Queiroz, o ainda presidente da FPF não se quis alongar no tema “Mourinho”.

“Isso é uma história que não pode ser contada assim, mas será relatada mais tarde, quando for o momento certo”, sublinhou.

Depois de o Conselho de Justiça ter anulado hoje a decisão de primeira instância no caso Queiroz, Madail não se mostrou arrependido com a dispensa do ex-seleccionador, mas diz que vai efectuar uma nova deliberação.

“A direcção cumpriu com a deliberação dos seus órgãos. Cumpriu com o Conselho de Disciplina e agora vai cumprir com uma decisão ligeiramente juridicamente diferente do Conselho de Justiça, que no entanto não deixa de reconhecer motivo grave que fundamentou a decisão anterior. Não estou arrependido de ter despedido o seleccionador anterior. É preciso ver todas as razões”, justificou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.