Gilberto Madaíl disse que fica “sempre muito nervoso antes dos jogos da Selecção”, mas sente que “vai haver uma conjugação de factores que vão colocar Portugal na rota da África do Sul”.

“Estou preocupado, porque considero que somos a melhor equipa do grupo. Mas vamos lá estar. Apelo a todos os jornalistas e portugueses que apoiem os jogadores, que vão ao Estádio. Merecemos mais esta glória”, frisou Madail à margem da entrega dos prémios de carreira do CNID a Luís Figo, João Vieira Pinto e Pedro Pauleta, em Lisboa.

O dirigente passou hoje pelo estádio da Luz e verificou que a venda de bilhetes para o Portugal-Húngria está a subir, atingindo já os “50 mil espectadores”. Para Madail “seria bonito estarmos dez anos seguidos presentes em todas as fases finais”.

No entanto, outros cenários que não este mostram-se mais possíveis, mas o presidente da Federação frisou que “essas contas fazem-se depois”.
“Não me quero preocupar agora. Não vai ser uma tragédia. Era se houvesse ruptura completa. Pode ser até que venhamos a aumentar os patrocinadores”.

Gilberto Madail aproveitou, ainda, para informar que dia 20 de Outubro se apresentará na FIFA, com os dossiers já ultimados, para disser que a candidatura ibérica ao Mundial de 2018 “é única, como outra qualquer”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.