“Qualquer que seja o adversário, Portugal é melhor do que eles. As responsabilidades sobem, mas são dois jogos para gente de carácter e de personalidade forte, pois em termos de valor individual e colectivo Portugal é mais forte”, disse o treinador, após o jogo de preparação Angola-Camarões, realizado em Olhão, que terminou com um nulo no marcador.

Questionado sobre os possíveis adversários do conjunto orientado por Carlos Queiroz - Ucrânia, República da Irlanda, Eslovénia e Bósnia-Herzegovina - Manuel José dirigiu o foco para os irlandeses.

“Vi o seu jogo com a Itália e os italianos empataram no final com muita sorte, pois não mereciam. Com a matreirice e experiência do Trapattoni, creio que é a equipa mais difícil. Se calhar, será um ‘bico d'obra’”, comentou.

Manuel José diz que Portugal “tinha obrigação” de se apurar como primeiro classificado do grupo, “pois era de longe a melhor equipa”: “Mas o povo português gosta de sofrer e volta de vez em quando à calculadora”, acrescentou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.