"Não afecta a confiança que temos e o apoio que damos ao seleccionador", disse Gilberto Madail em declarações à Rádio TSF, reiterando o carácter pessoal da questão "entre duas pessoas que se conhecem há 20 anos".

Quando questionado sobre se a agressão de sábado do seleccionador ao comentador desportivo põe em causa a imagem da selecção nacional, Madail defendeu que não.

"Não sei o que se passou em pormenor, as pessoas têm sentimentos, são vulneráveis e, numa relação de 20 anos, por vezes, dizem-se coisas menos correctas, pelo que não me parece que este episódio ponha em causa a imagem da selecção", afirmou.

O presidente da FPF tão pouco vê motivo para a abertura de um inquérito por parte da Federação: "Não será necessário", disse.

Minutos antes de embarcarem para Varsóvia, onde hoje se realiza o sorteio da qualificação para o Euro2012, Carlos Queiroz e Jorge Baptista envolveram-se numa discussão em público, que segundo o comentador culminou com o seleccionador a esmurrá-lo, enquanto este admitiu apenas que houve empurrões.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.