Gilberto Madaíl quebrou hoje o silêncio sobre o fim do processo que visava ter José Mourinho como seleccionador nos próximos dois jogos da Selecção Nacional. Em declarações à SIC, o presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) negou que tenha estado em Madrid sem falar com os dirigentes do Real, como o director dos merengues, Jorge Valdano, chegou a afirmar.

"Eu não fui a Madrid em peregrinação. Impunha-se primeiro falar com o José Mourinho e nós gostaríamos de ter chegado a um acordo. Depois íamos falar com o Real Madrid, que foi o que aconteceu", explicou Gilberto Madaíl. 

O líder da FPF revelou de seguida a conversa que teve com o presidente do clube madridista, Florentino Pérez. "Houve uma reacção muito forte na imprensa e Florentino Pérez disse-me que era uma situação insustentável. Os adeptos não compreendiam. O processo morreu ali e já não tinha mais pernas para andar", resumiu.

Gilberto Madaíl tentou conseguir a cedência de José Mourinho para os jogos com a Islândia e a Dinamarca, já em Outubro, referentes à campanha de apuramento para o Euro'2012, mas esbarrou na recusa do Real Madrid.  

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.