“Tivemos ocasiões para marcar e serenar a equipa, mas mais importante foi a exibição e ganhar sem sofrer golos.”

Foi desta forma que Carlos Queiroz, realista, analisou a partida frente à selecção da Bósnia, frisando que apenas metade do caminho está percorrido:

“Terminou a primeira parte do jogo e temos agora de descansar e preparar-nos para a segunda parte.”

O técnico português realçou ainda a qualidade do opositor, reiterando que Portugal terá de jogar na Bósnia “no máximo das suas capacidades”.

Bruno Alves também realçou a qualidade do adversário, reconhecendo que a “Bósnia é uma equipa difícil e bem organizada” e tal como Carlos Queiroz congratulou-se pela vitória.

Para a segunda mão do play-off, o central do Porto adiantou que a equipa portuguesa “vai jogar com a intenção de ganhar”.

Simão Sabrosa, capitão de equipa esta noite dada a ausência de Ronaldo, assumiu que “foi um jogo difícil” e lamentou que nem sempre tenha sido possível controlar o jogo.

“Com um golo estaríamos mais tranquilos mas nem sempre é possível marcar dois ou três golos”, terminou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.