Na qualificação para o Mundial2010, a selecção portuguesa precisa de vencer os dois últimos encontros, frente à Hungria e a Malta, ambos em casa, e esperar por um deslize da Suécia para garantir um lugar no "play-off".

Quase sem hipótese de vencer o Grupo 1, Portugal pode mesmo chegar à última jornada com os mesmos pontos que a Suécia e a mesma diferença de golos, pelo que os resultados frente a Malta e à Hungria, respectivamente, podem ser decisivos.

Desde a qualificação para o Euro2000, na Holanda e Bélgica, que Portugal não dependia de terceiros para garantir o apuramento.

No Estádio da Luz, a 09 de Outubro de 1999, Portugal garantiu o apuramento com uma vitória por 3-0 sobre a República da Irlanda, com golos de Rui Costa, João Vieira Pinto e Abel Xavier.

Contudo, à entrada para a derradeira ronda, a "equipa das quinas", segunda classificada do seu grupo, precisava de vencer por três golos e esperar que a Itália pontuasse na Bielorrússia, beneficiando do nulo nesse jogo.

Apurado directamente para o Euro2004, como país organizador, Portugal apenas conseguiu uma vez, nas últimas quatro qualificações, apurar-se antes da derradeira jornada, algo que não acontecia desde o Mundial de 1966.

Na qualificação para o Mundial2006, sob o comando do brasileiro Luiz Felipe Scolari, a equipa lusa garantiu a presença na Alemanha na penúltima jornada com uma sofrida vitória sobre o Liechtenstein, por 2-1, no Estádio Municipal de Aveiro.

Pouco mais de um ano depois da derrota com a Grécia (2-1), no jogo de abertura do Euro2004, Portugal regressou ao Estádio do Dragão para festejar um apuramento já garantido e um triunfo sobre a Letónia (3-0).

Na última qualificação com Scolari no banco, um Portugal pragmático e de serviços mínimos qualificou-se para o Euro2008 na segunda posição do Grupo, atrás da Polónia, num apuramento em que a equipa portuguesa não venceu nenhum dos três principais adversários.

Pouco brilhante, a selecção lusa limitou-se a fazer os pontos necessários para garantir a presença na Áustria e na Suíça, garantindo o apuramento com o necessário empate caseiro com a Finlândia.

Com António Oliveira como seleccionador, Portugal garantiu na última jornada o apuramento para o Mundial2002, que viria a ser de má memória, graças a uma diferença de oito golos em relação à República da Irlanda.

À entrada para a derradeira ronda, Portugal apresentava uma diferença de golos superior em sete tentos à dos irlandeses, acabando por golear a Estónia, por 5-0, no Estádio da Luz, de nada valendo à Irlanda os 4-0 impostos ao Chipre.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.