A seleção portuguesa garantiu esta quinta-feira a presença no Europeu de futebol, a disputar em França no próximo verão. A formação de Fernando Santos "carimbou o passaporte" com uma vitória por 1-0 na receção à Dinamarca, em jogo disputado no Municipal de Braga. João Moutinho apontou, aos 67 minutos, o único golo do encontro com um grande trabalho na grande área dinamarquesa.

Com Danilo Pereira e Bernardo Silva no onze, os lusos tiveram mais ocasiões de golo logo no primeiro tempo, mas os dinamarqueses também se conseguiram aproximar da baliza de Rui Patrício, quase sempre através de Nicklas Bendtner, que já várias vezes foi um tormento para a equipa portuguesa.

O primeiro remate digno desse nome pertenceu ao capitão Ronaldo, mas a tentativa aos 10 minutos saiu frouxa e foi parar às mãos de Kasper Schmeichel. Pouco depois, Bendtner surgiu em boa posição perante Rui Patrício mas o remate só parou mesmo na pedreira.

Aos 34 minutos, João Moutinho recebeu a bola à entrada da área e atirou forte, mas a bola falhou o alvo por pouco, pouco antes de Nani dispor da grande ocasião do primeiro tempo. O extremo recebeu um cruzamento de Moutinho e cabeceou direto ao ferro da baliza defendida por Kasper Schmeichel.

As equipas foram empatadas a zero para o intervalo e foi preciso esperar até aos 67 minutos para se gritar golo. Antes disso já Bendtner havia acertado no poste da baliza de Patrício, com um remate de pé esquerdo. Com engenho e alguma sorte, Portugal segurava o nulo que viria a quebrar pouco depois, a seu favor. Kasper Schmeichel ainda negou o golo a Ronaldo e Tiago aos 58', mas aos 67' sucumbiu perante a arte de João Moutinho.

O médio português voltou a receber à entrada da área na sequência de um pontapé de canto e trabalhou bem perante dois adversários, ganhando espaço para finalizar sem hipóteses para Schmeichel. O 1-0 estava feito e França estava já aí ao lado.

O golo fez bem à equipa portuguesa, que teve várias ocasiões para chegar ao segundo até ao final do encontro. Aos 73', o menino Bernardo Silva confirmou a boa exibição ao entrar na área com um grande trabalho, mas o remate saiu a rasar o poste. O jovem jogador do Mónaco saiu três minutos depois, substituído por Danny e debaixo de uma enorme ovação.

A Dinamarca, que precisava com urgência de inverter o resultado, apresentava poucos argumentos mas conseguiu ameaçar aos 81 minutos: Bendtner, mais uma vez, apareceu em boa posição mas não conseguiu acertar no alvo.

Já com Ricardo Quaresma em campo - entrou para o lugar de João Moutinho - Portugal dispôs ainda de um pontapé de livre bem ao jeito de Cristiano Ronaldo, mas o número 7 português não conseguiu corresponder aos pedidos dos adeptos ("só mais um, só mais um") e a bola passou bem ao lado da baliza de Schmeichel.

Pouco antes do final, Rui Patrício fez ainda duas grandes defesas e Portugal conseguiu segurar a vantagem mínima até ao apito final do inglês Mark Clattenburg. O hino nacional soou de Braga para todo o país, já que a seleção portuguesa vai estar em mais uma fase final de uma grande competição de seleções.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.