Portugal defronta terça-feira, às 20h45, a Islândia num jogo em que os três pontos são fundamentais para as aspirações portuguesas. Paulo Bento sabe que não tem tempo para experiencias e a vitória é a palavra de ordem.

Com apenas 4 pontos somados em três jogos disputados, a selecção portuguesa encontra-se numa situação delicada para garantir o apuramento para o Euro 2012. Paulo Bento assumiu o comando técnico da selecção com pouco tempo para preparar os jogos frente à Dinamarca e à Islândia, e sabe que não pode fazer grandes revoluções no sistema táctico português.

"Temos que ter mais tempo para assimilar as ideias a nível prático e teórico.Não estamos no tempo de pensar no futuro. Temos de pensar no presente. É verdade que respiramos de maneira diferente do que respirávamos antes do jogo com a Dinamarca, mas só respiraremos por nós próprios se ganharmos", afirmou Paulo Bento, esta segunda-feira, em conferência de imprensa de antevisão do encontro da quarta jornada do apuramento para o Euro2012.

O novo seleccionador nacional falou ainda da importância de jogar bem e conseguir os três pontos ao mesmo tempo: "Quero ganhar, e ganhar jogando bem. Com qualidade e, acima de tudo, seriedade, que foi o que nos fez ganhar à Dinamarca. Se falhar a atitude e agressividade demonstradas com Dinamarca, daremos um passo atrás e agora só podemos olhar para a frente e não dar passos atrás", acrescentou.

E por falar em seriedade, Paulo Bento deixou um aviso aos internacionais portugueses.

"Não podemos entrar em facilitismos e às vezes isso acontece, como aconteceu há uns anos com o Azerbaijão, Albânia, Liechtenstein e agora com o Chipre. Já sofremos o que tínhamos de sofrer", realçou.

O ex-técnico do Sporting disse ainda estar atentos às novas potências no futebol português: “Há dois nomes que têm muita qualidade, mas vão ter de esperar algum tempo. O Nelson Oliveira (Paços de Ferreira, por empréstimo do Benfica) e outro que não têm jogado ainda com muita assiduidade, que é o Carlos Saleiro (Sporting). São dois jogadores para o futuro da selecção”.

A euforia em torno da formação lusa está de regresso depois da exibição positiva frente aos dinamarqueses, e Paulo Bento realçou esse espírito tipicamente português.

"É melhor ter entusiasmo que não ter. Não somos equilibrados e no futebol ainda menos. Vamos do 8 ao 80 com muita facilidade. Temos de dar continuidade ao que fizemos com a Dinamarca. Se não tivermos a mesma postura e agressividade daremos um passo atrás e queremos seguir em frente", rematou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.