Após o nulo com a Ucrânia, no arranque do Grupo B de apuramento para o Euro2020, Portugal recebe no Estádio do Luz uma seleção que, pela segunda vez seguida, volta a estar no caminho para um Europeu e que deixou boas recordações na campanha para o Euro2016, que acabaria com conquista inédita do título.

Em 29 de março de 2015, também na Luz, Portugal festejou pela primeira vez uma vitória sobre a Sérvia, como golos de Ricardo Carvalho e Fábio Coentrão, aos 10 e 63 minutos, respetivamente, enquanto Matic, antigo jogador do Benfica e agora no Manchester United, fez o único tento dos forasteiros, aos 61.

Meses depois, no dia 11 de outubro, já com Portugal com um lugar reservado em França (e também sem Ronaldo, dispensado) e a Sérvia eliminada, a seleção nacional fechou o apuramento com o primeiro triunfo de sempre em Belgrado, por 2-1, com golos de Nani (cinco minutos) e João Moutinho (78), com Tosic, pelo meio, a marcar para a equipa da casa, aos 65.

Antes desses dois confrontos, a história entre as duas seleções era sobretudo marcada por um confronto que acabou com uma agressão de Scolari ao defesa Dragutinovic, em plena campanha para o Campeonato Europeu de 2008.

Com o encontro terminado, o então selecionador português, o brasileiro Luiz Felipe Scolari, agrediu o jogador sérvio e acabou por sofrer uma suspensão de dois jogos.

O encontro realizou-se no Estádio José Alvalade, em Lisboa, no dia 12 de setembro de 2007, e terminou empatado a um golo, o mesmo resultado que se verificara cerca de seis meses antes, no Estádio do Estrela Vermelha, em Belgrado, em 28 de março.

A formação das ‘quinas’ esteve a vencer nos dois jogos, com golos madrugadores, mas acabou por ceder igualdades, que não impediram a qualificação para a fase final, selada no último jogo, com um empate a zero na receção à Finlândia.

Em Belgrado, Tiago adiantou Portugal aos cinco minutos, apontando, então, o seu primeiro golo como internacional ‘AA', mas os anfitriões chegaram à igualdade ainda na primeira parte, obra de Bosko Jankovic, aos 37.

A história repetiu-se em Lisboa, com a formação lusa a marcar cedo, aos 11 minutos, por Simão Sabrosa, mas a deixar-se empatar aos 87, por culpa de um golo de Branislav Ivanovic, à boca da baliza, na sequência de um livre.

Portugal só defrontou quatro vezes a Sérvia, mas conta mais cinco embates com a Jugoslávia, frente à qual somou três vitórias e duas derrotas, com 10 golos marcados e 12 sofridos.

A formação das ‘quinas' venceu os três primeiros confrontos com formação da qual a Sérvia herdou os resultados desportivos, a primeira em 29 de maio de 1928, nos Jogos Olímpicos de Amesterdão: 2-1, com golos de Vítor Silva e Augusto Silva.

Seguiram-se triunfos em Lisboa, por 3-2 no dia 03 de maio de 1932, num particular, e por 2-1 em 08 de maio de 1960, na corrida falhada ao Europeu, com tentos de Santana e Matateu.

Os dois últimos jogos terminaram com triunfos da Jugoslávia, que, ainda na corrida ao primeiro Europeu, disputado em França, em 1960, goleou Portugal por 5-1, em 22 de maio de 1960, em Belgrado.

Finalmente, no dia 02 de junho de 1984, os jugoslavos ganharam no Estádio Nacional por 3-2, num embate de preparação para o Euro84. Jordão ‘bisou’ pelos comandados de Fernando Cabrita, como viria a fazer nas meias-finais, em novo 2-3, com a França.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.