A selecção portuguesa de futebol de sub-16 despediu-se hoje do Torneio Internacional de Montaigu, em França, com uma vitória frente à Guiné, por 2-1, que lhe permitiu alcançar o terceiro lugar do pódio.

Impedido de defender o título alcançado na última edição, por culpa de um comprometedor empate 0-0 com os anfitriões gauleses, Portugal impôs-se no jogo de atribuição do terceiro lugar frente à Guiné.

Num jogo que dominou desde o início, Portugal chegou à vantagem nos derradeiros instantes da primeira parte, por André Silva, aos 40 minutos, quando já havia criado uma série de oportunidades para marcar.

No início do segundo tempo, Francisco Ramos ampliou para 2-0, aos 49 minutos. Depois de ter desperdiçado várias ocasiões para elevar a vantagem, Portugal viu a Guiné reduzir por Bangoura, aos 80+5.

O seleccionador Filipe Ramos, em declarações ao sítio da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), considerou a vitória natural. «Foi o culminar de uma prova e conseguimos mostrar melhor qualidade de jogo».

«Podíamos ter ganho por uma diferença maior, face às inúmeras oportunidades que conseguimos criar, mas, à semelhança do que aconteceu com o Japão, voltamos a sofrer um golo bem perto do final», disse.

Ainda de acordo com o seleccionador, o golo da Guiné nasceu de «uma desatenção dos jogadores, que, depois de terem tido várias oportunidades, tiveram um momento de desconcentração perto do apito final».

«São situações a corrigir no futuro, pois é preciso manter os índices de concentração elevados do primeiro ao último instante da partida», adiantou ainda Filipe Ramos, que considerou a prestação lusa «bastante positiva».

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.