Em declarações à Antena 1, o ex-seleccionador nacional comentou a decisão do Conselho de Justiça divulgada esta manhã.

“A água passou debaixo da ponte para mim e não vai nunca voltar atrás. As coisas aconteceram, fizeram-se, mas, pelo menos, estas respostas dão-me alguma satisfação perante os meus pais, perante os meus filhos, perante os amigos que incondicionalmente me apoiaram”, acrescentando que vai “continuar a lutar até ao final, porque acho que o país consciente não pode continuar a assistir impávido e sereno a afirmações como a que o senhor Amândio de Carvalho fez há dois dias, declarando agora publicamente a sua oposição sistemática ao seleccionador nacional”.

O antigo seleccionador nacional disse ainda que “a pouco e pouco começa-se a perceber os contornos desta monstruosidade que foi criada à minha volta", concluiu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.