O presidente da Assembleia-Geral da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Avelino Ribeiro, insiste na realização do ato eleitoral agendado para 05 de Fevereiro, deixando entender que rejeitará qualquer requerimento que solicite o adiamento do processo já em marcha.

Em declarações à agência Lusa, Avelino Ribeiro lembrou que um primeiro requerimento apresentado pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) para a marcação de uma Assembleia-Geral, com vista à alteração dos estatutos da FPF ainda antes das eleições, foi rejeitado.

“Os actuais estatutos são os que existem, não há outros. Em princípio, se houver outro pedido, será rejeitado. Como presidente da Assembleia-Geral, não posso travar o ato eleitoral já em curso”, defendeu.

A LPFP anunciou hoje, em comunicado, que “convocou, em conjunto com outros sócios ordinários da FPF, uma Assembleia-Geral Extraordinária da FPF, para 29 de Janeiro de 2011 e, paralelamente, interpôs uma providência cautelar no sentido de impedir a realização de eleições para os órgãos sociais da FPF antes da aprovação dos novos estatutos”.

A diligência tem como intenção “responder às sérias preocupações que, nos últimos dias, vários responsáveis do futebol português manifestaram em relação ao problema” da falta de adequação dos estatutos da FPF ao novo Regime Jurídico das Federações Desportivas.

Segundo Avelino Ribeiro, a reunião magna eleitoral foi marcada a 14 de Dezembro, mas só tornada pública quatro dias depois, quando uma nova Assembleia-Geral voltou a rejeitar, por maioria, a aprovação dos novos estatutos.

“Foi-me pedido para não tornar a convocatória pública para o presidente [Gilberto Madaíl] tentar convencer os sócios a darem prioridade aos estatutos antes das eleições. Mas como a maioria se manifestou contra a alteração dos estatutos naquela altura, e como me tinha comprometido, tornei público o agendamento da assembleia eleitoral para 05 de Fevereiro”, lembrou Avelino Ribeiro.

O dirigente da FPF voltou a insistir em que, “a partir do momento em que a assembleia eleitoral está convocada, entra em vigor o processo eleitoral”, pelo que não pode aceitar que este seja interrompido para discutir estatutos: “Seria alterar as regras a meio do jogo”.

Quanto à candidatura de Horácio Antunes à presidência da FPF, por indicação da maioria das associações numa reunião realizada terça-feira, Avelino Ribeiro destaca que o atual o presidente da Associação de Futebol de Coimbra “está a fazer contactos com todos os sócios”.

Segundo Avelino Ribeiro, os contactos de Horácio Antunes têm como objectivo conseguir “elaborar uma lista aberta, que não pretende utilizar o facto de as associações distritais e regionais estarem m maioria”.

“Era mais lógica uma lista aberta em que entrassem todos. Assim, permitirá a uma futura Direcção a possibilidade mais alargada para solicitar uma Assembleia-Geral para discutir os estatutos, uma vez que estariam garantidos consensos nesse sentido”, considerou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.