O presidente da Câmara Municipal de Viseu saudou hoje a decisão da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) de disputar em Viseu e Leiria os particulares de novembro da seleção portuguesa frente a Arábia Saudita e Estados Unidos.

Para António Almeida Henriques trata-se de “um gesto simples”, simultaneamente "próximo", relativamente a um dos distritos mais afetados pelos incêndios este ano.

“Estamos muito gratos à Federação Portuguesa de Futebol e ao seu presidente e à seleção portuguesa e ao selecionador por terem este gesto tão simples e ao mesmo tempo tão próximo de escolherem Viseu para fazerem um jogo da nossa querida seleção, com um motivo tão nobre que é ajudar as vítimas desta catástrofe”, disse, citado pela FPF na sua página na Internet.

Também o presidente da Associação de Futebol de Viseu, José Alberto da Costa Ferreira, destacou o "sinal de solidariedade" com as pessoas afetadas pelos incêndios, manifestando-se convicto que o estádio "vai ser muito pequeno" para acolher todos os que vão querer aderir.

A FPF anunciou hoje em comunicado a decisão de alterar os jogos com a Arábia Saudita, em 10 de novembro, do Estádio Municipal Dr. Magalhães Pessoa, em Leiria, para o Estádio do Fontelo, em Viseu, e com os Estados Unidos, quatro dias depois, do Estádio Algarve para o recinto leiriense, ambos com início marcado para as 19:45.

"O futebol nunca se deve demitir da sua função de responsabilidade social. Ninguém pode ficar indiferente ao sofrimento de inúmeras famílias neste ano de 2017. Aproximar a seleção nacional, sempre tão acarinhada pelos portugueses, é uma forma clara de manifestarmos a nossa incondicional solidariedade com todas as pessoas afetadas pelo flagelo dos incêndios", afirmou o presidente da FPF, Fernando Gomes.

O organismo realçou que a decisão de alterar os jogos de preparação para a fase final do Mundial2018, a disputar na Rússia, foi tomada em coordenação com o selecionador Fernando Santos, que vai revelar os convocados em 03 de novembro.

A FPF acrescentou que “a receita líquida dos dois jogos de preparação servirá de apoio a famílias das autarquias afetadas pelos incêndios deste ano”, prometendo regressar ao Algarve, num dos próximos encontros da equipa das ‘quinas’.

"Tem sido sempre uma das nossas primeiras escolhas para os jogos da Seleção Nacional, tanto particulares como oficiais. O Algarve e os algarvios certamente compreendem o alcance desta alteração e a importância que ela assume para as populações afetadas pelos incêndios”, rematou Fernando Gomes.

O presidente da Associação de Futebol do Algarve, por seu turno, mostrou compreensão e "espírito solidário" pela decisão hoje anunciada pela FPF.

“Face aos acontecimentos trágicos que assolaram várias regiões do País, o Algarve encara com um grande espírito solidário esta decisão da FPF de realizar estes jogos em duas regiões muito afetadas. É uma decisão que apoiamos, pois trata-se de uma mensagem muito positiva que a FPF dá a todo o País e à qual nos associamos. Ainda para mais estes jogos terão um cariz solidário, pois as receitas reverterão para as famílias afetadas pelos incêndios”, afirmou Carlos Alves Caetano, citado pela FPF.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.