Os três ex-internacionais, que fizeram parte da Geração de Ouro do futebol português, deixaram hoje uma mensagem de apoio à Selecção, que sábado tem um encontro decisivo frente à Hungria e quarta-feira o derradeiro jogo frente a Malta.

“O apuramento é complicado, mas já esteve mais difícil do que está agora. Obviamente que não dependemos só de nós, mas a ultima coisa que podemos fazer é desistir”, frisou João Vieira Pinto.

O ex-jogador acredita que ao “valorizarmos aquilo que fazemos, mais facilmente vendemos o nosso produto” e que o facto de “nos últimos anos termos ido às grandes fases finais, quase sempre com brilhantismo”, implica que não abandonemos a Selecção neste momento”.

Figo também acredita que “este ainda não é o momento para desistir. “Estamos numa posição mais incomoda, porque não dependemos de nós, mas temos que ter esperança que vamos chegar a uma posição que nos coloque na África do Sul”.

Pauleta, por outro lado, sublinhou o facto de os jogos decisivos de sábado não serem à mesma hora. Quando entrar em campo, Portugal já saberá o resultado do Dinamarca-Suécia, o que pode ser ou não benéfico para os pupilos de Carlos Queiroz.

“É incompreensível jogo destes não passarem à mesma hora. Mas dado que assim é, espero que seja uma vantagem, e que a Suécia perca”, disse o melhor marcador de sempre da “equipa das quinas”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.