Carlos Queiroz recorreu a Luís Filipe Vieira para este o ajudar no processo disciplinar que lhe foi movido pela FPF, na sequência dos alegados insultos a membros da Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP) durante o estágio da selecção na Covilhã.

Segundo escreve hoje o Correio da Manhã, em causa estarão 'inimigos comuns' a Queiroz e Vieira: o presidente da ADoP, Luís Horta, e o secretário de Estado do Desporto.

De acordo o jornal, o presidente do Benfica ainda não esqueceu a suspensão por doping a Nuno Assis, em 2005, apesar do jogador sempre ter reclamado inocência.

Vieira e Queiroz terão almoçado na semana passada, na companhia do director de comunicação encarnado, João Gabriel, e o líder do clube da Luz terá também frisado ao seleccionador nacional que deveria ter levado mais jogadores do Benfica ao Mundial 2010, citando os nomes de Quim e Carlos Martins. Por outro lado, ter-se-á mostrado compreensivo com o técnico pela reacção à presença dos elementos da ADoP.

Carlos Queiroz tem até à meia-noite de hoje para entregar a sua defesa da nota de culpa emitida pelo órgão disciplinar da FPF.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.