O seleccionador nacional está na África do Sul para assistir à final do campeonato do Mundo, entre a Holanda e a Espanha (carrasco de Portugal) e em declarações a A Bola esclarece a polémica em torno das suas declarações ao jornal Sol.

“Confundir uma estrutura amadora com amadorismo só pode ser um exercício de má-fé. A estrutura da Selecção Nacional tem poucos profissionais da Federação Portuguesa de Futebol, mas são pessoas de grande competência, que fizeram um trabalho fantástico, brilhante», explicou Carlos Queiroz, que adiantou ainda já ter falado com Gilberto Madaíl para uma homenagem à estrutura que colaborou com a selecção.

Passado o Mundial, Carlos Queiroz já só pensa no Euro2012, para o qual a fase de qualificação se inicia em Setembro.

“A Selecção tem de ser renovada mas conto com jogadores como Liedson e Ricardo Carvalho”, disse, pondo de lado quaisquer “abordagens para projectos futuros” fora da selecção.
 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.