No Mundial2006, Portugal e França defrontaram-se em circunstâncias quase inéditas. A Seleção lusa chegava às meias-finais da prova da Alemanha com o estatuto de vice-campeão europeu, enquanto os gauleses tinham deixado a desejar nas anteriores grandes provas. Porém, o resultado foi o mesmo de sempre em jogos oficiais: vitória gaulesa e a desilusão lusitana. E é essa melancolia que Quim ainda recorda, quando viu do banco de suplentes esfumar-se o sonho da final do Mundial.

Em entrevista ao SAPO Desporto, o guardião do Desportivo das Aves – que é um dos poucos elementos ainda no ativo – não esquece o "grande jogo" realizado no Allianz Arena, em Munique. "Os jogos Portugal-França são sempre históricos e com grande rivalidade. Infelizmente, perder tem sido a nossa sina nos jogos com a França. Não tem corrido como nós queríamos, pois temos sempre perdido, mas são sempre equilibrados. Nesse jogo a seleção portuguesa não foi inferior", analisa.

Impotente para ajudar a sua equipa estando sentado no banco de suplentes, Quim vinca o sofrimento de quem não podia inverter o rumo da história. "Claramente sofre-se mais fora de campo do que a jogar. Lá 'dentro' não vivemos tanto em termos emocionais. Não pensamos, só jogamos. Infelizmente foi um jogo muito difícil. Era um filme já visto", sublinha, reiterando que "era possível" ir mais além. Até à final. Até ao título. "Infelizmente, ainda não chegámos a uma grande vitória".

Entre 2006 e 2014 passaram oito anos, mas para Quim os jogos do passado são apenas isso: parte do passado. "A história não vale nada. Não podemos pensar nos jogos passados. Ambas as seleções querem vencer e para Portugal seria bom para quebrar a malapata e dar moral para o jogo com a Dinamarca. Precisamos de vencer", assegura, manifestando a expectativa de uma seleção empenhada em dar uma nova imagem: "Espero uma seleção com o intuito de apagar a má imagem deixada com a Albânia".

Já sobre Fernando Santos, o experiente guarda-redes só tem elogios para dar. "Felizmente tive oportunidade de o conhecer no Benfica. É um excelente treinador, dos melhores com quem trabalhei e será uma mais-valia na seleção. Nesta altura foi a melhor escolha", conclui.

França e Portugal defrontam-se este sábado (19h45) no Stade de France, em jogo de caráter oficioso integrado na fase de qualificação para o Euro2016.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto