O Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF) vai reunir-se com Fernando Gomes, candidato à presidência da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), na próxima sexta-feira, 14 de outubro, na sede do SJFP.

A informação foi avançada à agência Lusa pelo presidente do SJFP, com Joaquim Evangelista a revelar que reunirá na sede do sindicato, às 18h00, num encontro que servirá «para conhecer as propostas e ideias» de Fernando Gomes para o futebol português.

Depois de já ter reunido com António Sequeira, o outro candidato às eleições da FPF, Joaquim Evangelista revelou que só poderá tomar uma decisão, no que diz respeito ao apoio do SJPF, depois da reunião da próxima semana.

Joaquim Evangelista falou da importância das eleições federativas, dizendo que o que está em causa é a «eleição do futuro governo do futebol português» e criticou aqueles que se comportam «olhando mais para o seu umbigo», do que para o «país desportivo».

Evangelista disse que a eleição de delegados foi feita «praticamente na clandestinidade» e criticou que esta fase de apresentação de propostas não esteja a ter uma intervenção ao nível dos agentes desportivos, sem espaço para a discussão.

«Não tem havido publicamente uma discussão séria, transparente, sobre aquilo que se pretende para os próximos quatro anos. Acho que isso é exigível, convocava a todos para os problemas e desafios com que se vai confrontar o futebol português», disse.

O dirigente do SJPF disse que gostava que este processo fosse «mais ativo» e que estas eleições pecam «por falta de participação» e até daquilo a que chamou, entre aspas, «alguma falta de democraticidade».

Joaquim Evangelista referiu ainda já ter tido a oportunidade de mostrar as suas preocupações a António Sequeira e que irá fazer o mesmo quando reunir com Fernando Gomes.

«Não temos compromisso com ninguém e não deixaremos de dizer quais são as nossas preocupações com o futebol português, em um todo e com os jogadores. É desta forma que o futebol português ganha», acrescentou.

O responsável do SJPF disse também não acreditar em «homens providenciais» e que tanto António Sequeira como Fernando Gomes têm que acrescentar mais à sua figura, através «de propostas, equipas e pessoas concretas» para resolverem os problemas.

Joaquim Evangelista não deixou de comentar as escolhas de Mónica Jorge, Humberto Coelho e Pauleta para a lista de Fernando Gomes às eleições de 10 de dezembro, deixando elogios aos três.

«Sou suspeito para falar», disse Evangelista, começando por enaltecer o profissional que Pedro Pauleta foi e como «enobreceu a classe de jogadores», acrescentando ser amigo do antigo internacional.

Em relação a Mónica Jorge, Evangelista disse que a selecionadora é «a pessoa certa para alavancar o futebol feminino, emergente e que necessita de afirmação internacional» e que Humberto Coelho também lhe merece todo o «respeito e simpatia pessoal».

«Não é por aí que o Sindicato deixará de apoiar o Dr. Fernando Gomes, mas também não significa só por isso que o vamos apoiar. O que queremos saber é o que deseja estrategicamente para o futebol português, como se propõe implementar as ideias e que o faça em diálogo com os jogadores», sublinhou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.