A Assembleia-Geral extraordinária teve inicio às 10h30 e da parte da manhã foram aprovados dois dos três pontos em discussão (introdução do método de Hondt, ou seja, um voto por Associação, bem como o ponto sobre a composição da AG). Mas o último, que respeitava à definição e direitos de votação dos delegados eleitos na Assembleia-Geral, foi chumbado com 345 votos a favor e 138 contra, quando era necessário ter uma maioria qualificada de 75 por cento. O voto do Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol foi decisivo para a não aprovação.

Ainda assim, Carlos Alves, vice-presidente da Mesa da Assembleia-Geral, garante que «os Estatutos foram aprovados». O que sucede é que a não aprovação mexe como Regime Eleitoral, que vai ser discutido esta tarde, depois da pausa para almoço.

Veja aqui a explicação de Carlos Alves.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.