"Mesmo que não se atinjam os níveis exibicionais brilhantes, o que é necessário fazer frente a Malta é repetir o que se fez frente à Hungria, em que a equipa jogou com determinação e atitude", observou Toni.

O ex-seleccionador expressou confiança num resultado positivo no jogo com Malta, em Guimarães, na quarta-feira, mesmo "que não seja possível fazer melhor exibição do que frente à Hungria".

O treinador de futebol notou que a formação portuguesa tem capacidade para "melhorar a sua exibição", ressalvando, no entanto, que isso não é fundamental.

"O importante é ganhar", vincou, acrescentando que o ideal seria "conciliar uma boa exibição com o resultado", que permita a Portugal apurar-se para os "play-off" de acesso à fase final do Mundial de 2010, na África do Sul.

Toni assinalou que, no jogo de sábado, no Estádio da Luz, em Lisboa, a selecção de Carlos Queiroz "não teve tanto colectivo", mas realçou a vantagem das individualidades da equipa portuguesa.

Graças ao triunfo sobre a Hungria, Portugal ascendeu ao segundo do grupo 1, com 16 pontos, menos cinco do que a vencedora Dinamarca e mais um do que a rival Suécia.

Enquanto a Dinamarca, com 21 pontos, garantiu a qualificação para o Mundial da África do Sul, Portugal precisa de vencer Malta, no Estádio D. Afonso Henriques, para chegar aos "play-off" sem depender do resultado da Suécia na recepção à Albânia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.