Carlo Tavecchio foi reeleito presidente da Federação Italiana de Futebol (FIGC) com 54,03% dos votos contra os 45,97 recebidos por Andrea Abodi, presidente da Serie B (segundo escalão), anunciou hoje aquele organismo em comunicado.

A votação foi muito renhida e a prova disso é o facto de o presidente ter sido reeleito ao terceiro escrutínio, em que lhe bastava alcançar uma maioria de 50% dos votos e mais um, enquanto nas duas primeiras votações era necessário uma maioria de dois terços.

Tavecchio, de 73 anos, eleito pela primeira vez presidente da FIGC em 2014, revelou que o seu primeiro objetivo é dar um forte impulso à política para a juventude e por isso prometeu prosseguir com o programa de bolsas nas seleções para os jovens talentos emergentes.

Na Assembleia Geral da FIGC, de acordo com os estatutos, os delegados da Liga profissional representam 34% dos votos, os da Liga dos Adeptos a mesma percentagem, os treinadores 10%, os jogadores 20 e os árbitros apenas dois.

Tavecchio recebeu o apoio da Associação de Treinadores, da Associação de árbitros, assim como da Serie A (primeiro escalão) e da Liga Dilletanti, que engloba as equipas do futebol amador.

No apoio a Abodi estiveram a Liga Pro, que organiza o campeonato profissional de juniores, e a Associação Italiana de futebolistas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.