A Serie A confirmou esta quarta-feira que o Tribunal do Desporto italiano decretou a vitória administrativa da Juventus por 3-0 no encontro com o Nápoles, referente à 3.ª jornada da Serie A.

O conjunto orientado por Gennaro Gattuso optou por não viajar para Turim para o jogo de 04 de outubro, quando as autoridades sanitárias locais colocaram a equipa de quarentena depois de dois futebolistas, Zielinski e Elmas, terem testado positivo.

Ainda assim, a comissão disciplinar da liga entende que esses dois casos não eram motivo válido para falhar o jogo e que os napolitanos deviam ter seguido o protocolo covid-19 em vigor, que foi aceite por todos os clubes antes do início da época.

O organismo refere que no dia anterior, em 03 de outubro, as autoridades não impediram a equipa de viajar para Turim, pelo que o grupo já deveria estar no Norte quando no dia seguinte, o do jogo, foram emitidas novas ordens, agora restritivas.

A equipa da Juventus entrou em campo e o árbitro esperou os regulamentares 30 minutos pelo conjunto visitante, que não compareceu por se encontrar em isolamento em Nápoles.

O protocolo da liga italiana para casos de coronavírus é o mesmo que as regras da UEFA: se uma equipa tiver 13 jogadores disponíveis, incluindo pelo menos um guarda-redes, o jogo deve disputar-se.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.