Cristian Rodríguez, futebolista que o Atlético de Madrid cedeu ao Parma nesta reabertura de transferências, ficou surpreendido com o estado financeiro vivido pelo último classificado do campeonato italiano.

“De fora, vemos as coisas de forma diferente. Pensei que o Parma apenas tinha problemas para ganhar, mas há muitos mais problemas. Não sabia que o clube não pagava salários a alguns jogadores há seis meses”, afirmou o internacional uruguaio em entrevista à “Kaiser Magazine”.

O uruguaio não tinha conhecimento de que os jogadores do clube transalpino tinham vários meses de ordenado em atraso, mas não se demonstra arrependido com a mudança para o Calcio, uma vez que ansiava por mais tempo de jogo.

“Não me arrependo, venho para dar o máximo. O meu objetivo era mostrar-me. Estava feliz no Atlético Madrid, onde conquistou muitos títulos, mas treinar e viver bem em Madrid não me chegava. O que queria era jogar e é isso que estou a fazer”, frisou o antigo jogador de FC Porto e Benfica.

A polémica dos salários em atraso surgiu após Antonio Cassano ter arrasado o clube, depois ter acertado a rescisão devido a ordenados em atraso.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.